Pular para o conteúdo
Voltar

Número de contribuintes inscritos em protesto e Serasa aumenta 65% no primeiro trimestre de 2019

Os débitos informados foram coletados nos meses de janeiro, fevereiro e março de 2018 e 2019. Para evitar a negativação, o contribuinte deve manter os pagamentos dos tributos em dia.
Evelyn Ribeiro | Secom-MT

$imgTxt - Foto por: Tchélo Figueiredo
$imgTxt
A | A

Somente no primeiro trimestre de 2019, a Procuradoria Geral do Estado (PGE) encaminhou 131.790 mil processos para protesto e inserção nos Cadastros de Proteção ao Crédito (Serasa e SPC), conforme levantamento da Superintendência de Gestão de Dívida Ativa. Este número é 65% maior do que o registrado no mesmo período de 2018, em que foram negativados 17.417 mil processos.

Os débitos informados foram coletados nos meses de janeiro, fevereiro e março, referem-se a tributos de Imposto sobre Propriedades de Veículos Automotores (IPVA) e Licenciamento de Veículos (80% da demanda); e outros 20% a débitos de ICMS, impostos ambientais, Procon e infrações registradas de agências de transportes. Depois que a dívida é inserida em protesto, a negativação junto ao Serasa ocorre de forma automática.

Protesto - 2018

Janeiro/18

1.779

Fevereiro/18

8.132

Março/18

7.506

   

Protesto - 2019

Janeiro/19

39.627

Fevereiro/19

62.253

Março /19 

29.910

 

De acordo com o subprocurador-geral Fiscal, Jenz Prochnow Junior, este aumento se deve ao alto índice de inadimplência por parte dos contribuintes e também a uma tentativa da PGE em dar celeridade à quitação destes débitos. 

“Estamos demandando esforços para tentar zerar o passivo de IPVA referente aos anos de 2014 a 2019, que vinham em lotes menores do Detran e da Sefaz. Agora, também  estamos notificando mais contribuintes para que possam quitar esses débitos e evitem impedimento nas transações comerciais, assim como a questão dos juros na negociação”, explicou.

Para evitar a negativação, o contribuinte deve manter os pagamentos dos tributos em dia. No caso de quem já foi negativado ou protestado, a orientação é para que procure a Procuradoria Geral do Estado ou as unidades do Ganha Tempo para consultar qual o débito, e selecionar a melhor forma de pagamento, seja ela integral ou parcelada. A negociação também pode ser feita pelo site da PGE e a liberação do nome (Pessoa Física ou Jurídica) só ocorre após a efetivação do pagamento de todas as parcelas.

Serviço

Em Mato Grosso, há unidades do Ganha Tempo nos bairros Cristo Rei (Várzea Grande),  CPA I (Cuiabá), Centro (Ipiranga – Cuiabá) e nos municípios de Rondonópolis, Sinop, Sorriso e Barra do Garças. A Procuradoria Geral do Estado está localizada na Avenida República do Líbano, nº 2258 (Jardim Monte Líbano). O horário de atendimento é das 8h às 18h. A retirada de senhas pode ser feita das 8h às 16h.