Pular para o conteúdo
Voltar

Novos procuradores falam de suas expectativas na carreira de advogados públicos

Três dos empossados atuarão na Sub Procuradoria Judicial e dois na Sub Procuradoria Fiscal
Everaldo Galdino | PGE - MT

Assessoria Apromat
A | A

Desde a última sexta-feira (05.08), 5 novos procuradores  fazem parte dos quadros da Procuradoria Geral do Estado. Eles foram empossados durante a solenidade de posse realizada nova sede da PGE.

As expectativas na carreira de defesa da administração pública de Mato Grosso são grandes. “A expectativa é a melhor possível. Pois o procurador-geral Rogério Gallo  que falou  durante a posse,  que a Procuradoria Geral do Estado está num momento  grandioso de sua história  e que já passou por dificuldades, mas que agora a tendência é crescer. Então, só espero acrescentar para essa casa, que é de grande excelência”, disse Adriana Vasconcelos e Silva, única mulher entre os cinco empossados.

Adriana Silva, 28 anos, é natural de Belo Horizonte. Formada em Direito pela Universidade Federal de Minas Gerais e é especialista em Direito Público. Antes de ser assumir o cargo, trabalhou em um escritório de advocacia  em Belo Horizontes (BH).

O mato-grossense Evandro Bortolotto Ortega, 35 anos, natural do município de Jaciara, quer dar continuidade no processo de ascensão da PGE.  “A expectativa é uma das melhores. É uma instituição que todos sabem que é reconhecida pela excelência. Acredito que seja combustível necessário para dar continuidade nesse  processo de ascensão. Principalmente, com uma sede nova e com novos procuradores renovando seu quadro de pessoal, visando melhorar  sua atividade a fim”, disse o ex-auditor federal, que ficou 27º   classificado no concurso da PGE.

Formado em Direito e Matemática pela Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT).  Evandro foi professor de cursos preparatórios para concursos públicos em Cuiabá. Por 7 anos, atuou como auditor da Receita Federal.  Antes de  trabalhar como auditor, foi agente da Polícia Rodoviária Federal.

Para Hugo Felipe Martins de Lima, 26 anos, a PGE foi uma das suas preferências quando realizou concurso público na área da advocacia pública.  “Eu sempre gostei da área da advocacia pública.  Eu passei pela Procuradoria de Cuiabá, por meio do concurso público,  também atuei na advocacia da União.  Escolhi a  Procuradoria Geral do Estado, por dar a possibilidade em atuar em questões extremamente importantes para nosso Estado. Isso me chamou atenção. É claro que, praticar nossas responsabilidades  para melhorar a vida da  população.  Pois afinal de contas, é  ela que nos remunera e a gente tem o dever de prestar contas”,  destacou ele.   Hugo Lima também teve experiências no Tribunal Regional do Trabalho e no Conselho Regional de Engenharia e Agronomia de Mato Grosso.

Para o paulista Victor Saad Cortez, a conquista da carreira motiva enfrentar desafios.  “É um cargo há muito tempo por mim desejado e pelo qual renunciei muitos momentos de lazer. A posse veio brindar todo esse esforço despendido. Sinto-me não só honrado em fazer parte de uma instituição como a Procuradoria do Estado, mas também muito motivado para enfrentar os desafios que a carreira apresenta”, disse ele.

Ele é natural de Ribeirão Preto (SP) e formado em Direito pela Universidade Estadual Paulista.  Durante o período de faculdade, foi estagiário da Procuradoria do Estado de São Paulo.  “Nesta fase me interessei pela advocacia pública. Em Ribeirão Preto fui advogado por dois anos até ingressar nos quadros da PGE-MT”, contou.

Outro empossado, Daniel Gomes Soares de Sousa, é natural de Teresina (PI). Após ter concluído  a  Faculdade de Direito, prestou o concurso ao cargo de Analista Judicial do Tribunal de Justiça do Estado do Piauí,  onde atuou  por mais de 5 anos como consultor jurídico de desembargador daquela corte. É especialista em Direito Tributário pela Fundação Getúlio Vargas (FGV).

“Vencida a árdua batalha do concurso público para ingresso no cargo de Procurador do Estado do Mato Grosso, e após a calorosa acolhida dos colegas procuradores no ato solene de posse, firmo compromisso com a sociedade mato-grossense de exercer as funções do cargo com dignidade e engajamento, com a altivez que a advocacia pública merece, buscando sempre o resguardo do patrimônio público e a adequada aplicação das políticas públicas”, disse ele.

Recompondo quadros

O ato solene de posse desses novos procuradores ocorreu em razão do pedido de exoneração de quatro procuradores empossados no dia 25 de abril e de uma renúncia à ordem de classificação.  Dos cinco empossados, três atuarão na Sub Procuradoria Judicial e dois na Sub Procuradoria Fiscal. De acordo com legislação, a PGE, que hoje possui 85 procuradores, poderia contar ainda com mais 33 servidores nessa área.